A.Yoshii
09/09/2018

O Olhar nômade de Marina Klink

“Por meio da fotografia encontrei uma forma de prolongar a experiência de cada expedição e trazer a público a urgência da nossa conscientização sobre nossa responsabilidade pela conservação da natureza. Para isso faço imagens de destinos singulares que pretendo espalhar para dentro da casa das pessoas que talvez não tenham a mesma disposição que eu para enfrentar as dificuldades do caminho para ir tão longe”, conta Marina.

A exposição teve seu coquetel de abertura em Maringá no último dia 9, e segundo a artista, reflete a singularidade nômade da Antártica. “Nada na Antártica é fixo, tudo é temporário. Os seres humanos, as instalações, os animais. Nada é definitivo. Tudo é nômade. O olhar de quem vai também é sempre inquieto, vaga e se deslumbra com o que vê. Nada poderia ser mais nômade que uma viagem polar”, afirmou.

Em Londrina, o evento aconteceu no início de agosto.

O

OUTROS EVENTOS


  • Compliance

    28/09/2020

    Compliance Week

    Traz debates sobre ética e transparência

  • Drive

    28/08/2020

    Drive In em Londrina

    Lançamento Epic e Lumini

  • Live

    08/05/2020

    Homenagem ao dia das Mães

    Com Live de João Suplicy

VER TODOS
Precisa de Ajuda?